Curitiba atraiu mais de 334 mil visitantes em 2018 eventos faturou 149 milhões neste ano.

Curitiba atraiu mais de 334 mil visitantes em 2018 eventos faturou 149 milhões neste ano.

A Associação Brasileira de Empresas de Eventos e o Sebrae realizaram uma pesquisa que apontou faturamento de aproximadamente R$ 209 bilhões e crescimento anual de 14% no segmento de eventos no Brasil. O setor alcançou a marca de 202 milhões de participantes e gerou 7,5 milhões de empregos cinco anos atrás. Em 2018, depois de um primeiro semestre com instabilidades econômicas e políticas o setor apresentou crescimento e se manteve como um dos que mais crescem no país.

Em Curitiba, somente no ano de 2018, de acordo com dados do Convention&Visitors Bureau, o total de eventos chegou a 218, com a participação de mais de 334 mil participantes. O número de turistas que participaram desses eventos chegou a quase 108 mil, simbolizando um retorno financeiro aos estabelecimentos localizados na cidade de R$ 149 milhões.

“O maior desafio do setor é saber se vender. Privilegiar ações aonde o trade – público e privado – trabalhe conjuntamente a imagem, os diferencias, produtos e serviços do destino direcionados aos eventos. Somos, ainda, muito individualistas nas ações de captação de eventos para o destino”, fala Cristine Fabbris, captadora de eventos do Grupo Positivo. “Precisamos criar oportunidades de divulgação com públicos-alvo específicos e que tenha pré-disposição para comprar o nosso produto. Somos uma cidade organizada, com custo extremamente competitivo e qualidade percebida acima da média no país”, reforça.

Para a empresária Fernanda Skraba, sócia-diretora da Mark Messe, empresa organizadora de eventos, o maior desafio nos dias de hoje é adaptar-se às novas tendências e formas de participar de eventos. “Os participantes buscam experiências e o envolvimento é fundamental para atingir os objetivos propostos e ter um evento bem-sucedido. Com o avanço dos meios tecnológicos, cada vez mais as ideias para eventos corporativos se apropriam de ferramentas e dispositivos para trazer mais interatividade aos participantes, possibilitando, inclusive, estender o evento a um público que está em outros locais, sem necessariamente ter a sua presença física”, diz.

“Outros fatores que criam uma experiência a esse participante é a cenografia, ambientação e serviços básicos e fundamentais para a permanência dele naquele ambiente, além dos temas e palestras que devem promover uma ligação direta do interlocutor ao público. Hoje não se busca tão somente gerar negócios e capacitação, busca-se relacionamento, fidelização e aperfeiçoamento ”, comenta.

Alta em 2019

De acordo com Fernanda, a Mark Messe registrou um crescimento de 50% no volume de eventos em 2018. “Somos especializados em eventos técnico/científicos e feiras de negócios. Passamos de 10 para 15 eventos de grande porte, considerando eventos acima de 1 mil participantes cada”, destaca.

“Estamos estudando alguns investimentos para ampliar a gama de serviços para seguir confiante no mercado”, completa Fernanda Skraba. A expectativa da empresa para o próximo ano é ofertar mais serviços aos clientes pelo mesmo valor da organização. Com isso, projeta um crescimento superior a 30% a partir de junho de 2019.

“Curitiba é, definitivamente, um destino competitivo. Nas campanhas de captação de eventos, o recorrente histórico de eventos exitosos e a avaliação positiva dos congressistas referente ao destino e a qualidade de nossos produtos e serviços facilita as ações de prospecção e efetiva captação”, acrescenta Cristine Fabbris. “Os anos de 2017 e começo de 2018 foram bastante árduos para a captação pelas incertezas políticas e econômicas que o país atravessou. Passada essa fase, estamos trabalhando fortemente para que o incremento nas captações ultrapasse o número de eventos realizado neste ano”, finaliza.

Fonte:https://www.bemparana.com.br/noticia/curitiba-atraiu-mais-de-334-mil-visitantes-em-218-eventos-e-faturou-r-149-milhoes-neste-ano.

Curitiba atraiu mais de 334 mil visitantes em 2018! Eventos faturou 149 milhoes neste ano.

A Associação Brasileira de Empresas de Eventos e o Sebrae realizaram uma pesquisa que apontou faturamento de aproximadamente R$ 209 bilhões e crescimento anual de 14% no segmento de eventos no Brasil. O setor alcançou a marca de 202 milhões de participantes e gerou 7,5 milhões de empregos cinco anos atrás. Em 2018, depois de um primeiro semestre com instabilidades econômicas e políticas o setor apresentou crescimento e se manteve como um dos que mais crescem no país.

Em Curitiba, somente no ano de 2018, de acordo com dados do Convention&Visitors Bureau, o total de eventos chegou a 218, com a participação de mais de 334 mil participantes. O número de turistas que participaram desses eventos chegou a quase 108 mil, simbolizando um retorno financeiro aos estabelecimentos localizados na cidade de R$ 149 milhões.

“O maior desafio do setor é saber se vender. Privilegiar ações aonde o trade – público e privado – trabalhe conjuntamente a imagem, os diferencias, produtos e serviços do destino direcionados aos eventos. Somos, ainda, muito individualistas nas ações de captação de eventos para o destino”, fala Cristine Fabbris, captadora de eventos do Grupo Positivo. “Precisamos criar oportunidades de divulgação com públicos-alvo específicos e que tenha pré-disposição para comprar o nosso produto. Somos uma cidade organizada, com custo extremamente competitivo e qualidade percebida acima da média no país”, reforça.

Para a empresária Fernanda Skraba, sócia-diretora da Mark Messe, empresa organizadora de eventos, o maior desafio nos dias de hoje é adaptar-se às novas tendências e formas de participar de eventos. “Os participantes buscam experiências e o envolvimento é fundamental para atingir os objetivos propostos e ter um evento bem-sucedido. Com o avanço dos meios tecnológicos, cada vez mais as ideias para eventos corporativos se apropriam de ferramentas e dispositivos para trazer mais interatividade aos participantes, possibilitando, inclusive, estender o evento a um público que está em outros locais, sem necessariamente ter a sua presença física”, diz.

“Outros fatores que criam uma experiência a esse participante é a cenografia, ambientação e serviços básicos e fundamentais para a permanência dele naquele ambiente, além dos temas e palestras que devem promover uma ligação direta do interlocutor ao público. Hoje não se busca tão somente gerar negócios e capacitação, busca-se relacionamento, fidelização e aperfeiçoamento ”, comenta.

Alta em 2019

De acordo com Fernanda, a Mark Messe registrou um crescimento de 50% no volume de eventos em 2018. “Somos especializados em eventos técnico/científicos e feiras de negócios. Passamos de 10 para 15 eventos de grande porte, considerando eventos acima de 1 mil participantes cada”, destaca.

“Estamos estudando alguns investimentos para ampliar a gama de serviços para seguir confiante no mercado”, completa Fernanda Skraba. A expectativa da empresa para o próximo ano é ofertar mais serviços aos clientes pelo mesmo valor da organização. Com isso, projeta um crescimento superior a 30% a partir de junho de 2019.

“Curitiba é, definitivamente, um destino competitivo. Nas campanhas de captação de eventos, o recorrente histórico de eventos exitosos e a avaliação positiva dos congressistas referente ao destino e a qualidade de nossos produtos e serviços facilita as ações de prospecção e efetiva captação”, acrescenta Cristine Fabbris. “Os anos de 2017 e começo de 2018 foram bastante árduos para a captação pelas incertezas políticas e econômicas que o país atravessou. Passada essa fase, estamos trabalhando fortemente para que o incremento nas captações ultrapasse o número de eventos realizado neste ano”, finaliza.

Fonte:https://www.bemparana.com.br/noticia/curitiba-atraiu-mais-de-334-mil-visitantes-em-218-eventos-e-faturou-r-149-milhoes-neste-ano

Formato híbrido reaquece mercado de eventos corporativos

Formato híbrido reaquece mercado de eventos corporativos

Rosangela Gonçalves, vice-presidente de Vendas e Marketing na Hoffmann

Muito atingido pela pandemia, o mercado de eventos já dá sinais de retomada com os eventos híbridos. Para facilitar esse processo e auxiliar as empresas, a Hoffmann montou diversos estúdios com a estrutura completa para realizar esse tipo de evento, como é o caso da parceria com o Hilton Barra, no Rio de Janeiro. Dentre as cidades com estruturas montadas da empresa, também estão São Paulo, Curitiba e Porto Alegre.

“Na última sexta (21) passamos da marca de 120 eventos realizados após a pandemia. Trata-se de um grande desafio, mas seguimos fortes oferecendo um serviço cada vez mais personalizado. É animador também ver o retorno do público presencial, ainda que em pequena quantidade. Somos seres sociais e o presencial é de extrema importância nos eventos”, afirmou a vice-presidente de Vendas e Marketing na Hoffmann, Rosângela Gonçalves.
O formato híbrido, mesclando o virtual e presencial, é uma tendência que se apresentou como uma alternativa para uma série de eventos que haviam sido adiados ou cancelados. Tanto o mercado corporativo quanto o associativo já utilizam as soluções híbridas. Cresce o número de convenções, cursos, congressos e diversos outros tipos de evento sendo transmitidos online com opções inovadoras de interação com o público.
Na última quinta-feira (20), a Hoffmann realizou evento híbrido da Froneri, joint venture entre Nestlé e R&R, no Hotel Hilton Barra. O evento foi transmitido on-line para todas as equipes da empresa no Brasil, mas contando também com uma parte do público presente no estúdio. A estrutura híbrida permitiu uma interação em tempo real com os representantes em diversos Estados, mostrando seus comentários e reações aos anúncios do evento.

Eventos Científicos tem amplo papel no setor econômico.

Eventos Científicos tem amplo papel no setor econômico.

O Brasil é o 14º maior produtor mundial de publicações científicas. Esses artigos científicos são importantes na movimentação de uma ciência com impacto, que gere citações e patentes lucrativas. Porém, mesmo apresentando uma agradável posição no quesito publicações, o nosso país ainda deixa a desejar no contexto econômico quando o assunto é ciência: hoje, ele ocupa a 63ª posição entre 73 países. Como os eventos científicos podem contribuir na reestruturação dos resultados no setor?

Nenhuma pesquisa científica está concluída até passar por avaliação e discussão por profissionais da área. Promovendo esse encontro, os eventos científicos são importantes no amadurecimento de assuntos dos mais diversos nichos da ciência. Variando entre congressos, simpósios, conferências ou palestras, cada um tem um objetivo diferente, porém todos eles são essenciais na melhoria das inovações tecnológicas.

Segundo a Agencia de Notícias do Paraná, o estado ocupa a quinta posição do setor no Brasil e possui grande participação no fomento a grupos de pesquisa e publicação de artigos científicos. Inserida nesse contexto, a Mark Messe, uma empresa paranaense, tem o prazer de auxiliar as sociedades científicas em seus eventos, movimentando assim o mercado nacional de eventos científicos no nosso país.

Fonte: Mark Messe

Isolamento social demanda novos formatos e eventos corporativos se reinventam

Isolamento social demanda novos formatos e eventos corporativos se reinventam

A Vinho Tinta customiza e entrega os kits na casa de cada funcionário: confraternização (Foto: Franklin de Freitas)

Isolamento social demanda novos formatos e eventos corporativos se reinventam
“Para as empresas, oferecemos turmas fechadas. Conseguimos customizar quase 100% da experiência: qual bebida, pode ser vinho, cerveja, ou suco, caso a política da empresa não permita álcool. O cliente pode selecionar a tela, nós enviamos os kits para todo mundo e disponibilizamos o link de uma live privada, onde faremos a experiência de pintura guiada”, explica Marcos Santos, proprietário do Vinho Tinta.

O empreendimento já funcionava antes da pandemia. O isolamento, entretanto, apresentou uma oportunidade de expandir as atividades para o ambiente virtual, o que acabou oferecendo ao mercado uma maneira segura e viável para se reunir. “Nosso propósito sempre foi que a pessoa consiga se desconectar do mundo, então era muito gostoso. Com a pandemia, precisamos nos reinventar. O bacana é que agora conseguimos abranger o país inteiro. Temos uma operação em São Paulo, inclusive”, conta o empresário.

Outra alternativa muito cobiçada pelo mundo corporativo é a Pedreira Paulo Leminski, que já realizava grandes eventos antes da pandemia. Entretanto, com a impossibilidade de executá-los no momento, a produtora de eventos Planeta Brasil, em parceria com a Pedreira Paulo Leminski, criaram o Planeta Drive-In, que também oferece opções de sessões fechadas para empresas.

“Antes, para fechar um eventos dentro da Pedreira seria muito mais burocrático, até por conta da agenda, que era muito mais complicada. Agora é a oportunidade de trazer a empresa até um dos cartões postais de Curitiba”, relata Malu Cornelsen, sócia proprietária da Planeta Brasil.

Além de filmes, podem também ser negociados shows e apresentações, inclusive com ações de marketing dentro do local – seguindo todas as recomendações sanitárias.

A perspectiva é de que o Drive-In continue até o final do ano, sendo possível reservar a experiência para sessões de filmes e apresentações. “Tem gente que prefere show. A capacidade da Pedreira é de até 200 carros, cada um com até quatro pessoas dentro. Tendo combo de comida e bebida também. A programação é continuar até o final de dezembro, inclusive, com apresentações de natal. Então as empresas que quiserem trazer os colaboradores para uma apresentação de Balé, também é possível.” orienta Cornelsen.
Apesar das limitações, ainda é possível fechar o ano com uma experiência de inédita com os colaboradores, tendo como principal foco a diversão e, é claro, a segurança.
E claro, vale a imaginação para quem quiser realizar os tradicionais amigos-secretos de fim de ano. Sempre de forma virtual ou com distanciamento necessário.

Cestas são boa opção para presentear funcionários

Assim como aconteceu no Dia das Mães, Dia dos Pais, festa junina, as cestas temáticas também são uma saída para as empresas agradarem os parceiros e funcionários com segurança em tempos de pandemia.

Marcela Brasil, a In Love Festas Personalizadas, lançou na semana passada os modelos disponíveis. Uma delas é individual, com frutas, trança salgada, panetone recheado, bolachas natalinas e uma bebida não alcoólica e custa R$ 89,90. A outra é tamanho família com frutas, pão artesanal, tábua de frio, bolo de frutas cristalizadas, geleia caseira de morango, panetone recheado, bolachas natalinas e um champanhe, por R$ 189, 90. “Pensamos em algo bem artesanal, que representasse a acolhida, o abraço, nestes tempos difíceis de pandemia, onde o distanciamento é necessário”, diz Marcela Brasil, proprietária da In Love.

Fonte: Lucas Grassi, especial para o Bem Paraná

 

4° Meeting Ortho Science – Visão Delas

4° Meeting Ortho Science – Visão Delas

evento que congrega os maiores nomes femininos da Ortodontia Brasileira e Internacional. Nos dias 19 e 20de Novembro de 2021, reunidas em Curitiba-PR, professoras e pesquisadoras debaterão os alinhadores transparentes, a ancoragem esquelética, os mini-implantes extra-alveolares, a tecnologia e imagens 3D em Ortodontia, o bruxismo e a DTM em Ortodontia, e muito mais. Temas atuais de relevância clínica serão trazidos em um contexto representando o equilíbrio feminino em atividades profissionais e pessoais. Esse evento será muito mais que um encontro científico. É um evento que homenageia e destaca as mulheres no cenário de inovação e evolução em Ortodontia. Save the date!

 

1° Meeting Simmetria Orofacial Harmonization In Science

1° Meeting Simmetria Orofacial Harmonization In Science

Novos tempos, novos desafios, novas oportunidades e sempre procurando contribuir e aprimorar com a nossa maravilhosa Odontologia.

Atualmente, observamos uma ênfase dada na saúde bucal e na estética facial. Sendo assim, a melhora na qualidade de vida é requisito sinequa non ao tratarmos nossos pacientes.

Portanto, ter a possibilidade de modificar positivamente uma face, um sorriso ou uma dentição é uma prerrogativa para poucos. Ter a oportunidade de fazer essa tríade é apenas para privilegiados. Tornar as pessoas mais belas é deixá-las mais aptas para alcançar os seus desejos, ou, pelo menos, facilitar a obtenção dos seus anseios através do equilíbrio estético e funcional da faceutilizando-se dos procedimentos da Harmonização Orofacial. (Antonio Celória – Diretor Científico – Revista Simmetria)

Partindo desse princípio, é que realizaremos em paralelo em 3º Congresso Internacional Ortho Science, o 1º Meeting Simmetria. Contamos com sua participação. Vagas Limitadas.